segunda-feira, julho 23, 2007


Valle Pradinhos Reserva (T) 2004

Desta feita é mesmo novidade… depois de nos termos referido (ver aqui) à gama Valle Pradinhos como uma das melhores no mercado – falamos de qualidade, originalidade, e preço – surge agora a cereja no cimo do bolo.

Por algum tempo cogitámos sobre a razão de não existir um produto no topo da gama desta casa de Macedo de Cavaleiros, um vinho que beneficiasse daquele cabernet "maduro e adulto" (SIC) plantado em altitude. Ora bem, aí está ele agora (ou melhor em breve…), o Valle Pradinhos Reserva (T) 2004. Uma nota preliminar: quem prova tintos deste produtor conhece bem a força do terroir, e sabe que é necessária alguma cave para o vinho arredondar. Ora bem, neste Reserva tudo é ainda mais bruto, mais inacessível, pelo que a guarda deixa de ser necessária para passar a ser verdadeiramente indispensável.

Pois bem, com todos os luxos de hoje – desengace total, suaves remontagens diárias, longa maceração pós-fermentativa, 16 meses em barrica – surge-nos no copo um tinto de cor vermelha granada; perdidos que andamos nos monótonos tons "quase-pretos" e "cereja escura", este Valle Pradinhos começa por nos surpreender com um vermelho lindíssimo e reflexos violáceos e outros mais acastanhados.

Ab initio, o aroma é marcado pela madeira - Não há nada a fazer dada a sua juventude, é mesmo assim! Só depois (5 a 10m depois), vem a fruta, o tal cabernet maduro que se resume a uma combinação muito feliz de fruto negro e sensações frescas e florais. Já mais calmo no decanter (i.é, ½h depois) e na boca revela um morango silvestre cativante, em suma um fruto vermelho de invejável qualidade. Boca cheia, mantêm-se fresco, de cariz profundo e demonstrando um final amplo. Mesmo perto do fim da prova (já lá vão mais de hora e ½), o nariz atinge o seu auge com uma finesse demolidora e a boca finalmente "arredonda-se".

Para já está pujante, talvez demasiado para os padrões actuais. Mas os taninos finos permitem perspectivar que não será preciso uma década para o beber em deleite.
*

Aqui vai uma banalidade do autor para quem leu o texto: é o melhor Valle Pradinho que bebemos até hoje! À venda a partir de Novembro de 2007, por menos de € 25.

17,5

Próximos textos: Quinta do Vallado Reserva (T) 2004, Redoma (T) 2003, Vale Meão 2002, Luz (B) 2006 Projectos Niepoort

2 comentários:

AJS disse...

Estou ansioso por provar. Pela descrição parece (re)ganhar as antigas caracteristicas. AJS

Nuno de Oliveira Garcia disse...

Caro AJS,

É efectivamente um tinto muito sério e de longa guarda.

Abraço amigo,

Nuno