quarta-feira, julho 19, 2006

Colecção Priv. Domingos S. Franco Sauvignon (B) 2003


Em viagem, não devo ser o único enófilo a preferir beber os vinhos produzidos na região por onde vou passando. É como se tratasse de uma maneira de me encruzar melhor com a região, de vivê-la. E desta feita, em Azeitão, o bom tempo convidou a um Sauvigon Blanc da casa José Maria da Fonseca.
Rótulo aprumado com o nome e semblante do autor. No copo mostrou-se amarelo citrino claro. Nariz vegetal à casta, com notas de espargos e azeitonas verdes, tudo muito bem.
Na boca é mais fresco, quase exuberante na frescura (lima e algum alperce), muito equilibrado, quase não se nota a madeira, e com um toque mineral interessante. O final é que muito curto, sem intensidade. Como se diz por aqui "sabe a pouco"!
A menos de € 12. Suficiente + (14,5).
PS – não resisto em colocar uma foto da Serra da Arrábida, que além de belíssima, protege os milhares de hectares de vinhas de Azeitão, Palmela e restantes Terras do Sado.

3 comentários:

Pingus Vinicus disse...

Nuno sempre achei esse sauvignon balnc com preço algo exagerado, não achas?

Estou a pensar no Lavradores da Feitoria e da Quinta do Cidrô que parecem-me superiores.

Qual é a tua opinião?

Copo de 3 disse...

Desculpa meter a colher mas o Lavradores Sauvignon Blanc 2005 é a meu ver o melhor exemplar de Portugal.

Nuno de Oliveira Garcia disse...

Sem dúvida que o melhor é do Lav. Feitoria! Estamos, uma vez mais, de acordo, e também acho o preço do JMF algo elevado!
Mas ainda quanto ao Lav. Feitoria não é fácil de o encontrar (eu só tenho um post antigo sobre ele).