terça-feira, outubro 31, 2006

E depois digam-me qualquer coisa.

Não é a primeira vez, e não será certamente a última, que destaco a diferença de pontuação - e, assim, de opinião - atribuída a um vinho (eg., já o escrevi aqui). De acordo com Raúl Riba d’ Ave (RRA), que escreve na "Blue Wine" de Setembro a p. 111, o Quinta de Pancas Reserva Especial (T) 2003 "tem fruta pouco presente" sendo "encorpado a médio encorpado". Conclui RAA que o "final é longo e intenso, que mostra a qualidade do vinho, mas que se ressente de falta de fruta". A nota atribuída? Catrapum... 14 pontos!
Este blog não serve de contraditório do seu autor, mas este escreve com a expectativa de que sigam o seu alvitre (quem diz que só escreve para si próprio mente, como é sabido). Também não sou, nem nunca fui, accionista ou da família dos proprietários da Quinta de Pancas. Porém, alguma coisa deve ter passado de mal com a garrafa enviada para a BW. É que, entre os variadíssimos vinhos que provei nos últimos dois anos, o Quinta de Pancas Reserva Especial (T) 2003 merece mesmo um destaque especial (na Estremadura, melhor só o Pancas Premium e estou a ter em conta os da Quinta do Monte d' Oiro). Por isso, provém-no. Excepto se forem daquela clique dos "eu-não-gosto-dos-vinhos-Pancas-pois-não-estão-na-moda". Provém-no. Provém já este fim-de-semana no evento "Encontros com o vinho e sabores 2006" se lá estiver disponível. E depois digam-me qualquer coisa. Pode ser?

6 comentários:

Bráulio disse...

"Porém, alguma coisa deve ter passado de mal com a garrafa enviada para a BW".
Ou isso ou o RRA não sabe nada da poda e o NOG é a ultima revelação em Portugal!

Kroniketas disse...

Tomámos nota, e se houver vai merecer uma prova. E depois "dizemos qualquer coisa". :-)

Kroniketas disse...

Bom, o Quinta de Pancas de facto estava lá, e próvámos o Special Selection (fiquei na dúvida se é o mesmo a que se refere o post, porque só conheço este). Mas se é este, só posso dizer que estamos em presença de um grande vinho. Numa escala de 20, dava-lhe seguramente 17. Provavelmente foi mesmo o provador que apanhou uma garrafa em más condições, digo eu. Ou então não gosta do género.

Nuno de Oliveira Garcia disse...

Caríssimo,
Os "Special Selections" são sempre monocastas. Aquele que bebeste deve ser o Cabernet Sauvignon 2003 (está óptimo!), lançado no mercado. A maceração ocorreu durante 3 semanas e beneficiou de um estágio de 12 meses em barricas de carvalho francês.

Já o "Reserva Especial 2003" é feito a partir da selecção do Cabernet Sauvignon e da Touriga que vão para os "Special Selections", mas acresce-se um pouco de Petit Verdot. No caso do "Reserva Especial 2003" a maturação teve um estágio de 10 meses.

Ah, o enólogo responsável é o Rui Reguinga... como vês, é difícil que o vinho não seja bom.

Um grande abraço e muito obrigado pela resposta ao desafio.

N.

Kroniketas disse...

Claro, eu também acho difícil que o vinho não seja bom. Aliás, o Quinta de Pancas Cabernet Sauvignon já é um excelente vinho, quanto mais o Special Selection. De facto foram estes dois que vi no stand na Quinta de Pancas, porque quanto ao Reserva Especial não o vi. Mas ficarei atento a uma próxima oportunidade.

Anónimo disse...

NOG,

O guia do João Paulo Martins dá-lhe 17.

Carlos