domingo, fevereiro 25, 2007

Quinta dos Avidagos (B) 2005


Por esta é que não esperávamos...

Sabíamos que os tintos da casa Nunes de Matos eram valorosos – ver aqui – mas não esperávamos tanta qualidade neste Quinta dos Avidagos (B) 2005. Tanto mais que o preço anda pelos simpáticos 5 €, ou seja muito abaixo do que se cobra actualmente por um branco sério.

Pois bem este Avidagos branco é uma pequena maravilha, resultado de um lote de malvasia fina, gouveio real e vital. É-o logo no nariz, fresco, com notas pujantes a ananás e maracujá. Depois, uma boca leve, elegante e de textura ligeira ajuda as notas levemente citrinas a chegarem a "bom porto". Belo final, vivo, persistente mas não impositivo ou untuoso. Um branco no qual se pode confiar com a subida da temperatura no copo pois mantém-se deleitoso e de acidez graciosamente teimosa.

Talvez o melhor branco do Douro a menos de 10 €, neste caso bastante abaixo desse preço. É caso para abastecer a garrafeira!

16,5

3 comentários:

Anónimo disse...

É sem sombra de dúvida um vinho especial. Um sabor que não se esquece e que estimula a abertura constante de uma segunda garrafa. Reafirma os aromas mais apetecíveis e trasporta-nos para um cenário perfeito que só o Douro nos consegue dar, deixando sempre um gosto de elevada satisfação na boca de quem o bebe.
Parabéns Quinta dos Avidagos! É um excelente branco!

Pesro Sousa P.T. disse...

Este vinho não se vê no circuito comercial de grandes suprefícies. Será que encontro no Corte Inglés?, Se não, onde o poderei encontrar? Abráços.

Nuno de Oliveira Garcia disse...

Caríssimo Pedro,

Essa é a questão do momento! Sei que o tinto de 2005 (que ainda não provei) está à venda no Continente a um preço razoável.

Quanto ao branco - que é o que interessa - é muito difícil encontrá-lo em Lisboa.Dizem-me que foi uma opção do distribuidor.

Estou a tentar saber mais pormenores para depois revelar. Poderá existir a hipótese de se encomendar umas garrafas. Vamos a ver... o vinho merece mesmo compra atenta.

Abraços, e obrigado pelo comentário,

N.