terça-feira, março 20, 2007

Novidades de Celso Pereira


Só a imensa simpatia de Celso Pereira se atreve a superar as virtudes dos vinhos que ajuda a produzir. Por isso, a apresentação dos seus néctares mais recentes é sempre um momento de convívio e "bem beber". Este ano começámos pelos espumantes: o "cada-colheita-melhor" Vértice Reserva 2004 e o belíssimo Super Reserva (bruto zero) 2000. Após mais de uma década e meia a produzir belos espumantes, ninguém duvida da consistência desta marca das Caves Transmontanas. Depois, provou-se o Vértice (B) 2006 em amostra de casco, já que branco de 2005 não haverá para venda por não se ter conseguido a qualidade habitual.

Mas foi nos tintos que a coisa mais brilhou. A saber:

  • Vértice Grande Reserva (T) 2003: Cor vermelha escura muito bonita com ligeiro sinal de evolução. Corpo fino e elegante, dá a sensação imediata que é um vinho de perfil gastronómico. Fruto de qualidade, alguma menta e várias sensações a café (provenientes da madeira, segundo o enólogo) que se combinam num néctar com "pattine" e de final longo. Um mimo pronto a beber (preço aprox. 15€). 17
  • Quanta Terra Grande Reserva (T) 2004: Este projecto de João Alves e Celso Pereira continua a superar as expectativas ano após ano. Este 2004 é um caso muito sério: muito escuro na cor, nariz fresco e cintilante, fruta madura (mas longe da sobrematuração). É preciso esperar por ele, é preciso um copo a sério para o provar, mas nota-se uma capacidade de evoluir enorme. Pesado e cheio de corpo e juventude, é um tinto muito complexo que vai certamente dar que falar. Também pelo preço, a menos de 20€. 17,5

7 comentários:

Chapim disse...

Amigo Nuno,
tive imensa pena mas esqueci-me completamente da sessão de prova com o Celso Pereira na Coisas do Arco do Vinho. Já vi que foi um final de tarde bem passado.

Duas dúvidas: O vértice não é o vértice tinto 2003 que está no mercado pois não? Este já saiu?

Segunda dúvida: o Quanta Terra Grande Escolha 2004 é diferente do Grande Reserva 2004?
Se sim já saiu tb? e o seu preço?

Boas provas e para a próxima não me esqueço

Nuno de Oliveira Garcia disse...

Chapim,

De facto foi pena não teres lá estado. Correu tudo muito bem.

O Vértice GR 2003 não é tinto 2003, este é mesmo Grande Reserva com 2 anos de madeira.

Já no que se refere ao Quanta Terra é mesmo o GR que falas (já alterei no post), tanto mais que GE é uma designação que, segundo sei, por lei já não pode ser utilizada no Douro. A questão é que ainda não me desabituei da designação GE (que confesso que aprecio mais do que GR).

Um abraço amigo,

N.

Pingus Vinicus disse...

Tive com o Nuno nessa apresentação e pessoalmente a mninha inclinação vai para o Vértice.

Pedro Guimaraes disse...

Caros..

So uma pergunta rapida...eu tenho algumas garrafas de Quanta terra mas nao o Grande Reserva. Sao o mesmo vinho ou vinhos diferentes?

Abracos
Pedro guimaraes

Anónimo disse...

È com com alegria que vejo comentários tão positivos do quanta terra que quanto a mim é um excelente vinho um pouco esquecido
(talvez ainda bem para ser fácil compra-lo)
Uma diqa: a a garrafeira adivinho têm o Duradero (18v na BW) a 10.5€
vale mesmo a pena experimentar!

Nuno de Oliveira Garcia disse...

Caro Pedro Guimarães,

Lembro-me bem do Quanta Terra 2001 e 2003, sem referência a "Grande Reserva" (GR). Já a colheita de 2004 só a encontro enquanto GR. É uma boa questão que procurarei colocar ao Celso Pereira. Em todo o caso, é provável que seja apenas uma alteração de denominação.

A ver vamos... e obrigado pelo comentário.

N.

Nuno de Oliveira Garcia disse...

Caro "anónimo",

Muito obrigado pela dica.

Já agora, nas Coisas do "Arco do Vinho" também anda por esse preço.

N.