quinta-feira, novembro 09, 2006

Quinta Nova da Nossa Senhora do Carmo Reserva (T) 2003


É uma quinta especial. Linda de morrer e mesmo defronte da Quinta do Crasto. Tivemos a sorte – se bem que um hotel está à disposição de todos – de por lá pernoitar (ver post aqui para o relato do fim-de-semana). Passados seis meses da pernoita saiu para o mercado este Reserva de 2003. Passados outros tantos meses foi tempo de provar o vinho.
A cor é rubi escura, sem laivos de opacidade. No nariz é um Douro de verdade, rústico mas com fruta quanto baste. Na boca mantém o estilo rústico, apesar de algumas notas florais (outras vezes jurei notar referências a cogumelos). A madeira podia estar mais elegante (e menos marcada), existe muito álcool à mistura (14,5º). O final é balsâmico e o estilo é tradicional. Um vinho interessante – mas esperava-se melhor... – que teima em lembrar que nem todos os vinhos do Douro são iguais. Ainda bem.
Bom (16). A menos de € 20.

PS – A foto é da Quinta Nova da Nossa Senhora do Carmo, das vinhas, da piscina, e dos 11 quartos do seu hotel vinícola. É um turismo a não perder.

1 comentário:

Kroniketas disse...

E é uma nota a tomar, obviamente.