segunda-feira, novembro 13, 2006

Passadouro (T) 1995


Segundo a cor e a boa disposição que mantém no copo dir-se-ia que não leva já mais de uma década de vida. Excepto as normais partículas de depósito, a cor mantém-se carregada em valentes tons de rubis escuros. Na boca sim, são mais evidentes os sinais do tempo, a fruta está lá mas a prova a "meio-de-boca" oscila entre o doce e a acidez. Sente-se bem a madeira, não agressiva, com notas a couro e a tabaco. A harmonia está bem conseguida! O final é longo e muito elegante, perdendo apenas alguma exuberância e intensidade aromáticas. O seu apogeu já passou, mas quem tiver uma garrafa esquecida pode depositar confiança e abri-la, pois ainda "está para as curvas". Tomara eu envelhecer assim...
Bom + (16,5). O preço é uma incógnita dados os 11 anos que leva, mas deve variar entre € 10 a €20 dependendo da especulação.

PS – É curioso como o rótulo do Passadouro tem-se mantido actual após uma década, recorrendo a alusões de diferentes animais. Noto apenas uma diferença: neste tinto de 1995 o rótulo lembra que o vinho começou por ser engarrafado pela Niepoort.

8 comentários:

Pingus Vinicus disse...

As chamadas belas surpresas, não é verdade?
Então, Nuno tudo bem?

Abração, Rui

Nuno de Oliveira Garcia disse...

Caro Rui,

Tudo óptimo. Tive pena não nos encontrarmos, passe a repetição, no "Encontro com o vinho 2006", mas tive mesmo que ir no Domingo (o que também é bom pois tem sempre menos gente).

Sempre se mantém a ideia da reunião dos eno-blogs?

Abraços, muitos

N.

Pingus Vinicus disse...

"Sempre se mantém a ideia da reunião dos eno-blogs?"

Completamente. E parece que existe mais malta interessada no facto...

Um abração
Rui

Anónimo disse...

Caro Nuno,

É extremamente didáctico comparar o Passadouro 2000 com o Passadouro 2003. Diferentes estilos no mesmo vinho. O Passadouro 2000 ainda está à venda na Culto do Vinho. Fica a sugestão. Abraço João Chêdas

Nuno de Oliveira Garcia disse...

Caro João Chêdas,

Muito obrigado pelo seu comentário/dica. Não sabia que lia este blog. Fico, obviamente, muito contente por esse facto.

Nunca provei o Passadouro 2000 - deve ser dos poucos Douro 2000 que me passou ao lado - mas gostei do de 2003.

Se tiver oportunidade, passarei pelo Parque das Nações e compro o Passadouro 2000.

Um forte abraço,

N.

Anónimo disse...

Caro Nuno,

Sigo com bastante atenção os blogues sobre vinho. Apesar de nunca participar vou sempre lendo os vossos interessantes posts. Abraço,

João Chêdas

Nuno de Oliveira Garcia disse...

Um pedido meu: participe mais.

Um abraço,

N.

Helder Ferreira disse...

Pois eu tenho 2 garrafitas de Passadouro de 1995. Espero que o vinho ainda esteja bom... Av ver vamos...