terça-feira, janeiro 22, 2008


"cuidado, atenção"


Já se sabe: pode acontecer aos melhores vinhos. Mas é sempre com um travo de desapontamento. Provou-se uma garrafa, outra. Outra ainda, desta feita proveniente de uma caixa diferente. Sempre alaranjado no copo, aroma a bafio, e sabor oxidado ("passado" em bom português!). Pode acontecer aos melhores, e muitas vezes não é culpa dos próprios produtores. Pode acontecer aos melhores, e outras vezes a culpa não é dos distribuidores e muito menos das garrafeiras. Todavia... como tudo na vida, raramente a culpa é de ninguém.
+
Colheita de 2001. Desclassificado para beber e mesmo para cozinhar.

4 comentários:

HMoreira disse...

Completamente de acordo, podes juntar pelos menos mais duas garrafas que eu abri. Impressionante só de pensar que este vinho algumas vezes chega a custar 15€. As minhas foram compradas numa promoção da revista dos vinhos (a 5,95€) e foram abertas quase directamente para a pia.

Copo de 3 disse...

É nestas alturas que eu fico feliz... por não ter comprado.

Pedro Sousa P.T. disse...

Por acaso tenho uma guardada, e comprei-a mesmo na Bacalhôa Vinhos em Azeitão, e custou-me 8€. Na altura trouxe duas garrafas, e a primeira estava em excelente condições, e apreciei bastante este vinho. Esta segunda garrafa, vou ter de me pôr a pau... e a pensar que era uma das minhas propostas para o II encontro enoblog, que não se realizou.
Abraço.
ps: Está no Jumbo Cascais a 17€

Nuno de Oliveira Garcia disse...

Caro Pedro Sousa,

Se a primeira garrafa estava como diz "em excelentes condições" é bem provável que a segunda ainda esteja bem, apesar de naturalmente mais evoluída. Nesse caso, o problema a que me refiro no post não deverá ter sido do produtor.

Contudo, se a segunda garrafa, caso tenho sido bem armazenada, estiver como aquelas garrafas que provei (e como as que provou o hmoreira), então o produtor devia ser responsabilizado.

ab.

Nuno