sexta-feira, outubro 31, 2008


Altas Quintas (T) 2005

De toda a gama Altas Quintas, este poderá ser, juntamente com o Mensagem Aragonês que trataremos daqui a uns dias, a melhor relação preço-qualidade. Produzido a partir de Trincadeira, Aragones e Alicante Bouschet e com estágio em balseiros de madeira e barricas novas de carvalho francês durante 12 meses, está como que a matriz do projecto Altas Quintas, isto é, demonstra numa assentada, 1. estrutura, 2. frescura e 3. persistência no palato. De resto, na cor está cereja escuro quase opaco. No nariz, começa por revelar madeira teimosa (ainda que equilibrada), mas é o fundo balsâmico e especiado (pimenta, cravinho, canela com baunilha) que mais cativa a par de uma fruta adocicada. Boca com cariz vibrante (mas não de perfil nervoso), carregado nas notas de chocolate preto bem visível na componente amarga e levemente picante no fim de boca.
*
Claramente feito, e numa região a isso propícia, para guardar ("build to last" como os americanos dizem dos seus automóveis), vai mostrar todo o seu potencial daqui a dois ou três anos e beber-se bem até 2015. Se conseguir comprar a menos de 18€ e quiser ou puder guardá-lo, vai valer muito a pena. Se for para beber novo, acompanhe com comida pesada.


16,5-17


Próximos vinhos: Altas Quintas Mensagem Aragonês (T) 2005; Frei Estevão Reserva (T) 2005; Rocim (T) 2005; Olho de Mocho Reserva (B) 2007; Herdade do Perdigão Reserva (B) 2006

2 comentários:

Aurélio Estorninho disse...

Gostaria que fizessem provas e aconselhassem vinhos para serem bebidos todos os dias, vinhos que a classe média os possa comprar sem fazer mossa no orçamento mensal.
Agora encontro sempre vinhos na ordem dos 10 e 20 euros.
Em minha casa somos 3 adultos a beber, em media bebemos 1 garrafa e meia por dia… agora imagine se eu compro vinhos de 10 euros?

Nuno de Oliveira Garcia disse...

Caro Aurélio,

Deixe-me, em primeiro lugar, agradecer o seu comentário, que julgo ser o primeiro no Saca-a-Rolha.

Depois, quero dizer-lhe que concordo consigo no facto da maioria dos vinhos provados se enquadrarem numa faixa de 10 a 20 euros. Tentamos colocar provas de vinhos mais baratos, e tentaremos mais ainda no futuro.


NOG