segunda-feira, maio 25, 2009


Quinta de Porrais (B) 2007

Durante alguns anos foi tido com uma curiosidade, dado que não era comercializado e apenas aparecia em provas levadas a cabo pela família Olazabal (Vale Meão). Depois, "democratizou-se" e hoje encontram-se à venda duas versões deste branco duriense cujas uvas de vinhas velhas são colhidas a cerca de 600 metros. Vamos então para o colheita, deixando o reserva para outra ocasião...

Muitas sensações de frescura, ligeiro "pico" (no limite, podia passar por um verde). Nariz tímido, componente mineral que poderia estar mais em evidência (para isso, tem de se escolher o reserva). De resto, maça ácida, algum fruto tropical, boca esguia mas competente, a dar boa prova, quase vibrante. Simples, singelo e agradável. Para quem julgue encontrar aqui um branco de topo o melhor é esquecer. Para quem quiser um branco fresco, descomplicado, muito agradável a acompanhar umas lapas grelhadas ou uma salada "capri" (ver foto)... então acertou em cheio!


15

Próximos vinhos: Vinha Othon Reserva (T) 2006; Quinta da Sequeira Grande Reserva (T) 2005; Vinha da Defesa (B) 2008; Esporão Reserva (B) 2008; Alain Graillot Crozes Hermitage (T) 2006

1 comentário:

Ligurio disse...

A partir de hoje foi criada uma comunidade para promover o vinho português no twitter em:

http://www.twibes.com/group/drinkedin


É uma abordagem diferente para dar a conhecer o nosso vinho pelo que gostaria que fizesse parte do grupo.