terça-feira, fevereiro 10, 2009


NOVIDADE


Quinta da Garrida Reserva
Touriga Nacional (T) 2005

Sempre foi um tinto que agraciou fama, sobretudo pela óptima relação preço-qualidade, e a fama era toda merecida. A nosso ver, atingiu na colheita de 2004 um nível muito alto, pelo que havia alguma curiosidade a propósito deste 2005. Curiosidade aguçada pela qualidade generalizada dos tintos do Dão no ano de 2005, e pelas alterações recentes (quer ao nível societário quer ao nível gráfico do design dos rótulos) da empresa "Aliança".

Cor escura, num azul arroxeado quase impenetrável e ligeira espuma. No nariz, a primeira pequena decepção: flores, flores e mais flores! Ou melhor, violeta, violeta e mais violeta! É um floral intenso e químico, como que a lembrar sabonete, juntamente com alguma especiaria e chá preto. Não significa isto que a casta esteja excessivamente pesada ou que o vinho siga num perfil morno (não é verdade, revela até frescura revigorante). Contudo, a nosso ver, está muito directo, excessivamente focado na vertente floral da Touriga Nacional. Conhecemos, é certo, quem encontre neste tinto um lado frutado e elegante. Mas nós nem por isso.

Na boca melhora bastante, está polido, de grande amplitude e muito saboroso. Todavia, a segunda pequena decepção vai inteira para o final de boca que se sugere algo curto comparado com anos anteriores (recordando-nos dos 2003 e 2004). Não há dúvidas que está todo ele mais musculado, mais viril até, mas o final de boca peca, pelos menos por ora, pela falta de elegância e de comprimento.

Certamente que irá crescer na garrafa, tal qual as colheitas anteriores, podendo melhorar o final de boca e afinar-se o excessivo carácter floral do nariz. Neste momento, está pronto para os fanáticos da Touriga Nacional poderosa e evidente. Para os outros, parece-nos ser aconselhável guardá-lo por um par de anos.

16,5++

PS: a última pequena decepção vai para o preço que, como é sabido, aumentou infelizmente cerca de 50%.
*

5 comentários:

Frexou disse...

Uma verdadeira vergonha o aumento do preço.

Será que se o 2006 tiver uma má nota na imprensa, o preço vai descer?????

Nuno de Oliveira Garcia disse...

Frexou,

Sim sim. O aumento de preço é difícil de explicar... e o estilo do vinho também me parece diferente (muito menos elegante), ou será que o provei muito novo?

Abraço,

NOG

Pedro Sousa P.T. disse...

Ainda não vi este à venda, mas no Jumbo de Cascais está o 2004 por 11,49€. Suponho então que seja uma boa compra, certo?

Abraço

Nuno de Oliveira Garcia disse...

Sim sim meu caro, é uma óptima compra. E no Jumbo das Amoreiras está a 10,98. Um achado!!!

NOG

Paulo Coelho Vaz disse...

O aumento do preço é no mínimo uma afronta a todos os enófilos.
Este vinho em anos anteriores este nas feiras de vinhos a preços a rondar os 8€. e o preço médio nos hiper seria à volta de 10€.
Sem razao aparente a Aliança (agora nas maos do senhor comendador) resolve pôr o vinho á venda a 18€ (preço target decidido pelo departamento de Marketing). SErá que é para a ajudar os problemas financeiros do referido senhor?
Pois nao contem comigo.