quinta-feira, dezembro 03, 2009

Provas


Obsessão (T) 2004

Cor a revelar muita concentração e a não fazer notar que passou já meia década da vindima. No nariz, um primeiro aviso a informar que é preciso arejamento, e depois… uma imensa profundidade aromática, daquela profundidade quieta, ortodoxa, nada exuberante.


É, por isso, um tinto que precisa e merece atenção, de bons e grandes copos, e que não pode passar despercebido, nem se deve desacertar com a sua complexidade. Ainda no nariz, mas já no fim da palete aromática surge a fruta madura (quase uma surpresa dado o invólucro cheio de frescura) mesclada com especiaria fina, daquela que o produtor já nos habituou noutros tintos da marca "Altas Quintas", muito provavelmente da madeira onde estagiou por vinte meses. Boca com acidez viva a proporcionar grande frescura – a antítese de um vinho enjoativo – todo ele gastronómico, um vinho que apetece beber e com o qual apetece comer.

Muito bem! Entre €40 a €50, um tinto com qualidade (e preço) elevado que certamente irá evoluir muito bem em garrafa e, por isso, dará melhor prova nos próximos dez anos.

17,5++


Próximos vinhos: Rol de Coisas Antigas (T) 2007; Quinta de Lubazim Reserva (T) 2005; Arundel (T) 2007; Quinta do Francês (T) 2007

1 comentário:

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.